segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Quase Natal, as doenças dos outros, correntes, fotografias de crianças e a hipocrisia de quem não quem saber

Estou zangada. Pelo que, se o caro leitor não quiser continuar a ler, esta é a altura em que muda de blog.
Estou muito zangada. Zangada com a vida e com algumas pessoas. Muitas pessoas, infelizmente. Estou zangada porque o Guilherme não é compatível com a irmã, com a Bia, e o jogo da loteria da vida é um jogo estúpido de batota.
Estou zangada porque é possível que, no meio dos leitores deste blog, um deles seja o código PIN para a cura da Bia. Ou do João José, de que não falei ainda e que, com apenas 8 meses, trava uma luta desigual contra a puta da doença. Ou da Arina, que ainda não encontrou um dador compatível. 
São crianças que precisam apenas de tempo. Do tempo de todos aqueles que ainda não se inscreveram como dadores de medula óssea, por falta de vontade, porque se vai adiando, porque hoje têm que ir ao shopping, porque aos fins-de-semana gostam de dormir até mais tarde, porque, porque, porque...
São crianças cujas caras deveriam ser vistas na esfera íntima, serem preservadas mas que há que expôr porque há gente a quem a campaínha da solidariedade só toca quando vê um rosto, quando percebe que um nome não é só um nome, que uma história não são apenas palavras contadas. Há que mostrar que a Bia tem olhos azuis, que o João José tem um rosto redondo de lua cheia e que a Ariana tem pele cor-de-chocolate de leite. E só mostrando pode ser que haja esperança que alguém deixe de adiar o dia em que se dirige a um Centro de Histocompatibilidade para se tornar um possível dador. 
Estou zangada. Estou zangada porque, há que dizê-lo com frontalidade, pondo o dedo na ferida, sem eufemismos, estou zangada porque estas crianças podem morrer nesta espera. Os olhos podem-se fechar, o rosto e o tom de pele empalidecer para sempre. Estou zangada porque não consigo abrir a cabeça de toda a gente que se cruza por mim e explicar-lhes que podem salvar uma vida. 
Estou zangada porque também sou mãe e morreria pela minha Ana, para a salvar e porque há uma hipótese de alguém fazer isso pelos filhos dos outros, sem morrer, sem sacrifício e vai vivendo adiando o dia. 
Estou zangada porque sei que há gente que ainda está a ler este post, gente para além dos que já desistiram de o ler porque lhes toquei na ferida, porque não permitem que eu lhes aponte o dedo, porque querem evitar a culpabilização, estou zangada porque sei que há gente que ainda está a ler este post que pode ser o código PIN para a cura da Bia, do João José e da Ariana e ainda nada fez para os salvar. 
Do que estão à espera, caramba?

70 comentários:

disse...

Eu já estou inscrita como dadora e das maiores felicidades que podia ter era ser compatível com alguém...

Ana disse...

Quem tem hérnias discais, tendo inclusivamente sido já operada a uma, pode ser dador?

Nina disse...

Possa.
Estás zangada e eu também...comigo!
Pertenço a esse grupo de egoístas que só tem pensado no mal estar do filho...e não tenho esse direito.
Obrigada por estares zangada!

Mac disse...

Dói-me a impotência. Tudo quanto dizes.

Eva Maria disse...

Conheço miudos com lutas semelhantes e Graças a Deus e a quem ajudou ele salvou-se :)

SL disse...

que m*****

adorava ser esse pin... ou o pin de alguem, ainda não tive essa felicidade, mas o registo está feito, mamã Ursa :)

RITA disse...

Estou inscrita há 10 anos... Mas ainda não fui chamada...ADORAVA!!!

Bjs

PS: Daqui a dois anos faço 45 e aí é que nunca mais me chamam...

aNaMartins disse...

tens razão para te zangar, eu só fui ser dadora perante a história do João José, sendo eu aqui da zona... e não consegui tal era a multidão de gente. mas serei brevemente. Não custa nada!

Ana Cooks disse...

Eu já estou inscrita há muito...até me esqueço que estou inscrita. E cada vez que lembro coisas como estas penso: "MAs porque é q ainda não me chamaram?"... era bom se fosse assim tão fácil.mas infelizmente, não é. :(

Miriam disse...

Sou dadora desde 2006, e estou sempre a insistir com amigos para serem dadores, mas por falta do "tal tempo", também não vão! :(

Susana disse...

À Ana das 14h40: não, infelizmente quem tem hérnias discais não pode ser dador... Sofro do mesmo mal.

Susana

Analog Girl disse...

Estou zangada que estes códigos PIN não sejam tão simples como gostaríamos. Sou dadora há alguns anos e nunca fui chamada. Quem me dera poder fazê-lo. Dói muito saber que não podemos fazer nada, mesmo que já o tenhamos feito... :(

Analog Girl disse...

Estou zangada que estes códigos PIN não sejam tão simples como gostaríamos. Sou dadora há alguns anos e nunca fui chamada. Quem me dera poder fazê-lo. Dói muito saber que não podemos fazer nada, mesmo que já o tenhamos feito... :(

Nanaúuu disse...

Tens toda a razão em estar, eu tb estou, porque estou inscrita há mt tmp como dadora, e nunca recebi um telefonema... Queria poder ajudar alguém...

Dina disse...

Francamente o teu post foi um estalo (bem dado) para mim. Porque afinal agora também tenho um menino que um dia pode precisar. Obrigada. Vou tratar de me inscrever ;)

patrícia disse...

Tenho 23 e sou dadora há três anos!! Não porque tivesse conhecimento de algum caso em concreto ou ficasse sensibilizada com campanhas de recolha... talvez tenha "baixado em mim" um espírito menos egoísta e mais solidário!...
Infelizmente, pelos vistos, não sou compatível com ninguém, ainda... :(
Mas quando a altura chegar, que acredito que há-de chegar, cá estarei!!

Paula disse...

Sou dadora de sangue desde os 18 anos e inscrita para dadora de medula desde a minha última dádiva de sangue. Agora, em QUALQUER LUGAR ONDE SE DA SANGUE PODE-SE INSCREVER PARA DOAR MEDULA.
Também me zango ao ver pessoas que poderiam ser salvas, à espera que alguém levanto o traseiro da cadeira e vá ao Instituto Português de Sangue, unidades móveis, etc.
Do que está à espera?
vidademulheraos40.blogspot.com.

Duarte disse...

e eu estou zangado porque fui lá e não me aceitaram. é certo que tenho uma doença de sangue rara mas, mesmo que na sua máxima força (que não é, de longe, o caso) seria muio melhor do que uma leucemia...

Patrícia Figueira disse...

Não imaginas como me dói ler isto..eu estava inscrita, mas como em 2009 por causa de uma negligência médica tive que levar 2 transfusões de sangue tive que sair da lista..Só de pensar que por causa de um erro médico nunca poderei ser o código Pin de alguém só me apetece chorar.e depois leio estas coisas e sinto uma impotência, pq queria msm mto ajudar e não me deixam..o mundo é mto injusto..Espero que corra td bem com eles..e que encontrem o seu PIN..

Anne Crystal disse...

Já o sou. Desde os 18 anos. Sempre disse que a primeira coisa que faria que 'se visse' depois de fazer os 18 era inscrever-me. Assim foi, passados 15 dias do meu aniversário houve uma recolha para inscrições perto de minha casa e inscrevi-me.

Tal como já disseram em cima, é triste não poder fazer nada, mesmo depois de já termos feito e nos termos inscrito.

Dani disse...

Quem me dera ser eu a portadora do código PIN. estou inscrita como dadora há 3 anos e fui chamada 1 vez para exames complementares por possível compatibilidade, mas infelizmente não deu em nada. Tive pena, muita pena.
Espero que a Bia e que todos os que precisem encontrem depressa um dador.

sarovsky disse...

Estou inscrita já há uns anos e espero que todos esses meninos não tenham de esperar muito mais! Já fiz a minha parte, mas concordo com um comentário aí acima... "dói a impotência!" =/ *

Pintas disse...

O que eu gostava que me ligassem um dia a pedir para ir a um qualquer hospital por ser compatível. Juro!!!

Paula disse...

Quem não pode ser dador por razões médicas não precisa de sofrer com isso. Só podemos (e devemos) fazer o que está ao nosso alcance. Nem todas as pessoas podem ser dadoras, por isso é tão importante que quem possa o seja!
vidademulheraos40.blogspot.com.

Princesa sem Reino disse...

Ursa,

PArtilhei este teu post no meu blog junto com uma lista de todos os sítios onde se podem ir inscrever, assim não há a desculpa do não sei onde tenho de ir (que há quem a use).

Espero um dia poder dar vida a alguém...

Zariza disse...

Quem me dera poder inscrever-me, mas não me aceitam.
Sempre que oiço estas histórias dói-me a alma e o coração porque penso que eu poderia ser a tal e zango-me, zango-me comigo por ter esta estupida condição que não me permite sequer ter a hipótese de tentar salvar alguém. Só me resta divulgar e pedir a quem pode que o faça, que se inscreva e que tente salvar quem precisa.

Sissi disse...

Fui-me inscrever quando estava grávida do meu filho, como estava no inicio só avisei no fim com medo que não me deixassem. E só peço a todos os santinhos para que seja compativel com uma dessas crianças, ou com tantas outras que sofrem por esse mundo, sem culpa nenhuma.
Espero pelo dia que me chamem e me digam você é o PIN

Miss Pipeta disse...

Eu já tentei algumas vezes doar sangue, e tb queria increver-me como dadora de medula, mas nunca consegui porque só peso 48Kg. Apetece-me ir à tromba a quem fez esta regra idiota, que impõe 50kg como limite mínimo qualquer que seja a altura. Eu sou baixinha pah, não tem solução, não sou gorda mas tb estou longe de ser anorética ou subnutrida. Estou saudávelzinha e com um IMC normal para o meu tamanho (1,61m) e não me deixam... O que me revolta quando penso que muita gente podia precisar.

Miau Miau disse...

Não acredito... :(
Tinha mesmo esperança e acreditava mesmo com toda a minha força, que ele ia ser compatível com a Bia...

Que podemos nós fazermos agora?! Penso que ao meu alcance não esteja nada, pois já sou dadora de medula e infelizmente, não sou compatível com ninguém...nem com a Bia :(

Anita Catita disse...

Sim este post serviu na minha cabeça como carapuça. Sim abanaste-me e uma coisa que já vinha adiar há tanto tanto tempo por fim ficou resolvida. Liguei para o Centro de Recolha e informaram-me que posso ir fazer a inscrição aqui mesmo no hospital da cidade, não tenho que me deslocar a mais lado nenhum. Amanhã é o dia! Obrigada Ursa!

Joana come a papa disse...

Sou dadora desde 2006. "Obriguei" todos os meus amigos e familiares saudáveis a inscreverem-se também como dadores.. A minha filha foi dadora do sangue do cordão (e espero sinceramente que não faça parte dos muitos que foram ou irão para o lixo...). Obrigada por estes posts.

Moi même disse...

E com esta me deixaste zangada comigo. Tanta vez que já adiei esse gesto tão simples. Vou quinta-feira. Obrigada. (é a primeira vez que comento no teu blogue. Mas esta tinha de te agradecer)

Virginia Saraiva disse...

Porra mulher que fiquei com o coração pequenino e de repente senti-me uma felizarda inútil. Para que esta sensação desapareça só depois de fazer o que SEI que tenho e DEVO fazer.

Vannya disse...

Já estou inscrita à muito como dadora de medula óssea, e seria muito bom que me calhasse a mim a sorte de ser compatível com alguém que necessite... mas concordo e subscrevo a totalidade do post!

Marga disse...

Quem me dera ser compatível. Espero ansiosamente pelo dia em que uma pessoa que precise possa receber algo de mim...

Sílvia disse...

O meu maior desejo é poder ser o Pin de alguém. Sou dadora à alguns anos e espero que algum dia possa ajudar alguém. Não custa nada e um dia podemos ser nós a precisar.

Te disse...

Infelizmente só quando temos um rosto é que pensamos no assunto, sei que é mau mas às vezes não é por mal nem porque falta de vontade de ajudar, é só porque não nos apercebemos da realidade.

Eu sou dadora de medula há 5 anos, e só há 5 anos porquê? Porque não sabia, nem me tinha apercebido da dura realidade desta doença.

Quando é que me apercebi? Quando a Bia (a minha Bia), minha prima de 3 anos precisou de ajuda. A família toda foi fazer os testes e ninguém era compatível, infelizmente nenhum de nós conseguiu ajudar a Bia (a minha Bia) e ela faleceu com 5 aninhos.

Continuamos todos a ser dadores e não há ninguém que não deseje receber a tão esperada chamada a avisar que podemos ajudar alguém… A minha priminha não teve tempo para esperar mas eu continuo a acreditar que já que não pude fazer nada por ela, um dia poderei ajudar um menino ou menina que precise.

Estou contigo nesta causa, e estou sempre a comentar e a passar a mensagem. É o melhor que podemos fazer.

Beijinho para a Bia (a tua Bia) e muita força… :-)

Te

x disse...

e eu fiquei zangada porque nem sangue me deixam doar por ter estado em áfrica há menos de 1 ano.

Sara* disse...

Nem que quisesse não posso... Ainda sou menor! Mas espero de todo o coração que estas crianças se salvem!

Daniela Oliveira disse...

Uma questão :

Quem é dadora de sangue, não está obrigatoriamente inscrita como dadora de medula óssea, certo?

Resido numa vila, e deslocar-me ao centro de histocompatibilidade mais próximo fica bastante longe, no entanto o instituto do sangue esta quarta vêm á minha vila.
Alguém sabe me informar se, levando comigo preenchido o formulário (que se encontra facilmente online) de inscrição dadores de medula óssea e deslocando-me para uma normal doação de sangue ficarei na base de dados dos dadores de medula óssea?

Obrigada Ursa pelo abre olhos... é desta e tentarei levar mais alguém comigo ***

Boneka disse...

Estou contigo! Já i fiz há uns 7 anos, não resisti. O meu lema foi: faz pelos outros o que um dia gostarias que fizessem por ti.
Acompanhei muitas histórias, algumas mais de perto. Como a Cà Pinheiro - que infelizmente não resistiu depois de lutar com todas as forças.
mas conheço a Sara, que vive em frente a mim e não me conhece.
Mas eu conheço-a e admiro-a sempre que vem à varanda brincar, olhar o sol ao colo do pai. A Sara sobreviveu.
https://www.facebook.com/notes/ana-paula-ferreira/sara/480509491966885

Se as pessoas puserem o egoísmo, e a comodidade de lado podemos ver muitas mais Saras. E mundo precisa é disso.

Ana M disse...

eu ainda não posso ser dadora, mas não falta muito para o poder ser!

MarianaS disse...

Pois foi por essa e por outras que me inscrevi - apenas, vergonha, eu sei - na semana passada. Seria para mim uum dos momentos mais felizes da vida se pudesse ser o pin de alguém...

Inês disse...

Olá Pólo!
Já estou inscrita, pelo que a única coisa que posso fazer neste momento é partilhar o teu post! Espero que alguém se decida com as tuas palavras!!

Beijo
Inês

marta, a menina do blog disse...

O que nos deixa tristes é sabermos que estamos lá na lista para dar o que for preciso, e nunca mais recebemos a chamada a dizer "olhe, venha cá dar um bocadinho", "vou sim senhor!".

(Tenho mais anos de estar nessa lista do que de cartão fnac, que já nem tenho, porque à conta daquela história do troquem os Maias pela Meyer, safoder, ó senhores!, e até hoje ainda não recebi a chamada...)

S* disse...

Oh Deus... lamento mesmo pela Bia e por todos estes pequenos heróis. Infelizmente, a mim não me deixam ser dadora.

beijo de mulata disse...

Eu, como nao posso doar sangue porque vou a Africa com muita regularidade, e´ la´ que me "vingo" e dou sangue sempre que posso quando la´ estou... Mas e´ sempre menos do que poderia dar, infelizmente.

A nossa princesa Arina ainda resiste na Estefania! Continua bem disposta e a brincar todos os dias... E nos continuamos com esperança!

(um) beijo de mulata

Unknown disse...

Nunca me inscrevi porque não tenho 50kg, como eles pedem.
Em todo o caso, vou enviar o formulário preenchido. Pode ser que até lá engorde.
Obrigada por teres tocado com o dedo na ferida.
beijinhos

Mammy disse...

Como doente oncológica não posso ser dadora, mas posso partilhar o teu "post"!
E é o que vou fazer!
Beijinhos

Miss Perfect disse...

Sou dadora há anos. Fui chamada uma vez por ser compatível com uma pessoa que precisava. Mas estava a pesar 43 kg e não me deixaram avançar para a doação... E nunca mais consegui superar os 45 kg... :(

Coquinhas disse...

Vou roubar este texto, devidamente identificado. Espero que não te importes :$ Caramba, como esperava que o Guilherme fosse esse PIN :/ Buh. Também estou zangada :S

Feliz Fada do Lar disse...

Não fiquei zangada ao saber que o Gui não é compatível com a Bia, fiquei triste... Triste de ir às lágrimas...
Eu já estou inscrita há alguns anos (já não sei precisar quantos) e ainda não fui chamada... Em Abril do próximo ano haverá também o sangue de mais um cordão no banco público (o do meu bebé) se não aparecer ninguém antes (e espero que apareça), espero que pelo menos nessa altura uma destas crianças tenha a felicidade de poder aproveitá-lo... è mais um mano para a Bia e para todas as crianças que lutam corajosamente contra esta doença...

Turista disse...

Querida Pólo, lamento saber que o mano da Bia, não a pode ajudar! Depois de tudo que esta família passou...
Eu não posso ser dadora, como sabes, mas estou sempre a incentivar quem me rodeia e que o pode fazer, para ser.
Um grande abraço solidário a todas as Bias, Arianas e João.

Ana 100 Sentidos disse...

O meu PIN ainda não deu verde para ninguém!

carla disse...

Partilho a tua zanga. E não custa mesmo nada. Haverá sensação melhor saber que podemos salvar a vida de alguém?

Fuschia disse...

Já estou inscrita há algum tempo, não me consegui inscrever há mais anos porque não tinha 50kg. Eu não sei quais são as probabilidades, mas mesmo que o País inteiro estivesse inscrito, penso que continuariam a haver pessoas sem encontrar compatibilidade nos bancos..

Lamento imenso pela familia, mas ainda mantenho a esperança que encontrem um dador.

raquel disse...

Que merda!
Como é possível o Guilherme não ser compatível?!?
Que injustiça.
O rosto do João José não me sai da cabeça. Olho para auqelas fotos e vejo as fotos do meu filho. Arranca-me o coração ver crianças a sofrer assim, ver famílias a sofrer assim...
Sou dadora há uns anos. O meu filho é um "mano" destes meninos todos. Pena, muita pena que não nos chamem...

Ana disse...

Fiquei tristissima de saber da Bia, como fico por saber que outras crianças estão na mesma situação... A verdade é que somos todos egoistas, pensamos sempre que "não vale a pena" nós sermos dadores porque outros tantos serão, serão mas não chegam. Por motivos de saúde não posso ser dadora (com muita pena), mas espero que este teu post junto com tudo o que se vai ouvindo e divulgando ajude a abrir os olhos de quem ainda os quer fechar.

Sara disse...

:( doi estar inscrita e não poder ser o tal que ajuda a salvar essas crianças.

Cat disse...

Já estou na listagem de dadores há muito. Infelizmente, por quem eu me "inscrevi" não venceu a luta.
Mas pode ser que um dia eu possa ajudar alguém!

Sentada na ponta da lua disse...

Sim cheguei ao fim do post e compreendo perfeitamente que estejas zangada. Não é para menos... pelos filhos nós fazemos tudo, e em geral só acordamos para a vida quando o mal bate a uma porta próxima de nós. Felizmente não é o meu caso, mas mesmo assim já me encontro inscrita como dadora. E espero que um dia seja compatível com alguém, que possa ser uma gotinha de esperança neste imenso oceano da vida, que prega partidas quando menos esperamos. E quando as partidas são pregadas a estes pequenos seres, doí, toca fundo e faz lembrar que ninguém está livre de ter um qualquer problema de saúde sem qualquer pré-aviso. É bom ver que há consciências altertas e despertas.
Bj.

vidasdanossavida disse...

É isso mesmo! Quem ainda não se inscreveu como dador que o faça e depressa. São uns minutinhos e todos temos a OBRIGAÇÃO de o fazer.

Ana disse...

Obrigada Susana. Era o que eu suspeitava - tenho hérnias - e tinha ouvido dizer, mas depois deste post tive esperança que não fosse verdade...

Dreams and Chocolate disse...

.. e eu fico zangada sempre que penso no assunto. Estou inscrita há cerca de 5 anos e queria TANTO poder ajudar alguém, poder ser a chave para o problema de alguém que sofre com essa batalha :(

Padme Amidala disse...

Sabes, Ursa, só quando entrei com o meu filho no IPO-Lx é que me dei conta da realidade da situação.

E tenho consciência que, por mais que eu e tu batalhemos para alertar as pessoas (eu faço-o através do meu Facebook), ninguém tem consciência real do que se passa lá dentro.

É uma realidade tão agoniante que penso que a maioria das pessoas prefere pensar que não existe...

Ou então, que os 'outros' é que se devem inscrever....

Quando correu a notícia que o meu filho tem leucemia na aldeia onde vivem os meus pais, correu um mar de gente a disponibilizar-se a ir a Lisboa inscrever-se como dador de medula para o meu João.

Felizmente, para ele não foi preciso (está em remissão e só, diabo seja cego-surdo-e-mudo, se tiver uma recaída) e o movimento perdeu-se...

As pessoas esquecem-se que há tantas outras crianças (e também adultos) a precisar...

Por isso, eu mostro o rosto dos que conheço, da 'nossa' Biazinha e de outros (infelizmente, o nº de crianças que realmente conheço e que precisam de dador tem vindo a diminuir, e não pelos melhores motivos).

Zanga-te o quanto quiseres, que eu zango-me contigo, pela Bia e pela Sandra.

Ana Magalhaes disse...

Eu queria ser dadora. Há vários anos que me desloquei ao Hospital São João para dar sangue e depois ia tentar dar medula que parece que também era ali, mas ao lá chegar, depois de um questionário e o simpático médico (ou enfermeiro) me ter picado todas as pontas dos dedos de uma mão, disse-me que não podia dar sangue porque os meus níveis de ferro são baixos!!!!! Medula também não podia, disse me logo. Fui a minha médica de familia, ela mandou me fazer exames e depois disse-me que tinha o ferro baixo, mas não havia necessidade de tomar nada para o fazer subir, a não ser que fique grávida. Assim, seu sou eu que tenho o PIN certo para algum destes meninos, lamento profundamente, mas não me é possível ajudar porque não preencho os requisitos. Mas espero que quem preencha o faça.
Beijinhos.

AngeliC disse...

Desde os meus 20 anos, mais ou menos, que sou dadora de medula óssea. Tornei-me dadora, quando uma das melhores amigas de uma amiga minha de faculdade lutava contra uma leucemia, uma luta que perdeu quando a teve que travar pela 2ª vez. Quando li a história da Bia pela primeira vez, as lágrimas escorriam-me pela cara e foi neste teu blog que fiquei a conhecer o banco público do cordão umbilical. Hoje, espero uma Sofia para daqui a 4 meses e, quem sabe, se o cordão que agora a alimenta não poderá salvar a Bia, o João José, a Ariana ou tantas outras crianças.
Continuo a torcer por todos eles!

Cupcakke disse...

Infelizmente pertencia ao grupo daqueles que ia adiando a inscrição como dadora sem nenhum motivo em concreto, pensava sempre que tinha de tratar disso mas nunca pus os pés ao caminho.
O teu texto serviu de abanão e hoje pus os pés ao caminho e já me inscrevi e tenho muita esperança que isso faça a diferença para alguém.

El Gato disse...

Já receava que o novo irmão da Bia não fosse compatível com ela, as hipóteses normalmente não são altas, e infelizmente os meus receios confirmaram-se. Sigo a história da Bia desde o início, contribuí com o envio de algum dinheiro para o NIB dos pais da Bia há uns meses atrás para os ajudar face à sua situação mais precária, era o mínimo que poderia fazer. Infelizmente não poderei ajudar com a doação de medula pois tal não me é permitido (já ultrapassei o limite de idade). Espero que alguma dádiva possa salvar a vida da Bia. Esta tem sido uma história triste, espero que possa ter um desfecho mais feliz.

Cat disse...

Também estou muito zangada porque vivendo rodeada de dadores (sangue e potenciais de medula), pais, marido, amigos, eu não o posso ser porque não tenho 50 Kg !! Isso não devia ser critério pois eu tenho o peso proporcional à minha altura e sempre fui saudável, isso revolta-me, cada potencial dador devia ser avaliado de per si!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...